Palavra Simples

Amo-te… Palavra simples, pequena, fácil de escrever e de dizer.
No entanto é uma palavra que tem o seu peso e que deveria ser usada com mais cuidado… se por um lado pode ser banalizada por outro é pouco usada.
Vemos casais de miudos hoje usar a palavra como quem usa um bom dia ora umas vezes com uma ora outras vezes com outra, acreditem não sou old fashion, nem tão pouco quero aqui expor falsos moralismos. Cada um com o seu é o meu lema de sempre só acho estranho.
Existem muitas formas de amor:
– Amor de pais,
-Amor carnal,
-Amor entre irmãos,
-Amor de casal,
-Amor de filhos, and so on…
Mas dizer amo-te em quase todos os casos de cima não só é dificil como sai muitas vezes sobre pressão.
E depois temos o tipico se ele/a diz também devo dizer quando não deveria ser assim… deve ser dita quando se sente, quando achamos que esta na hora, que faz sentido.
Lembro-me uma vez que mandei uma mensagem a algúem especial, um amigo querido que dizia somente amo-te meu amigo, a resposta que obtive do outro lado foi de espanto…. Mas se sentimos porque não dizer.
Eu amo os meus pais, os meus cães, os meus amigos.
Amo com a mesma paixão que odeio por tanto o amor como o ódio não são sentimentos mesquinhos e contidos, são sentimentos explosivos… arrebatadores. Não são mornos como o gosto de ti, ou detesto-te.
Amo-te é uma palavra engraçada e por ser tão pouco usada é estranha certo? É estranho ouvir até em filmes portugueses, o I love you entra no ouvido é musical, estamos confortaveis com  ele, mas o Amo-te é mais forte mais possante, mais intenso.
Exprimentem dizer a palavra, mas com força com vontade, é uma sensação extrema de prazer e medo. Usem-na mais vezes, com quem mereçe, sem esperar ouvir nada em troca do outro lado apenas porque sim… porque sentem… porque preenche… porque querem. Porque sentem amor pela pessoa a quem a vão dizer, não porque gostam da pessoa porque a amam, seja esse sentimento pelo motivo que for.
Porque são familia, porque estão do vosso lado, porque quando precisamos é a pessoa em quem pensamos.. enfim porque nos amam tal qual a amamos a elas.

Advertisements

Posted on October 14, 2010, in Amo-te. Bookmark the permalink. 11 Comments.

  1. Só disse “Amo-te” a uma pessoa na minha vida. A única que ainda amo hoje, e acho que sempre amarei…
    Concordo que ao dize-la se sempre o maio dos prazeres pois só se sente o amor por alguém muito especial, e medo pois é a partir dai que sentimos que a podemos perder.

    Like

  2. Boa noite, Utena…

    Conhece, concerteza, a Música 'Problema de Expressão', dos Clã. “…Devia ser como no cinema, a Lingua Inglesa fica sempre bem, e nunca atraiçoa ninguém…”. ))
    Eu sou da opinião que o Amor, ao sentir-se, deve sempre ser verbalizado.

    Like

  3. A palavra amor e o uso da dita tem muito que se lhe diga.
    Foi uma palavra que eu sempre usei muito pouco por diversas razões.
    Nunca a usei no amor de filho, de pai ou de amigo ou mesmo qualquer uma das outras referidas.
    depois de todas as descrições só a devo ter usado mesmo no que é chamado o amor de casal.
    Mas com um curriculum vasto nessa “parte” é uma palavra que para mim tem tanta tanta força que não pode ser usada impunemente.
    Em toda a minha vida só a disse a três pessoas e porque realmente o sentia.
    E sei que neste momento só existe uma pessoa a quem eu o conseguiria dizer expontaneamente.
    Não consigo usar a palavra assim tão abertamente é por demais forte para ser em certos casos “desperdiçada”.
    E cada maluco com a sua mania.
    Beijos

    Like

  4. Olá Salvador,

    Conheço a musica e gosto muito dela.
    De facto o sentimento para mim não deve ser só verbalizado deve também ser demonstrado.
    Obrigada pela visita.
    Beijinho

    Like

  5. Mega,
    Cada um é como cada qual.
    As vezes mostrasse quanto se ama sem se falar
    Beijos muitos

    Like

  6. Eu amo. E muito. Não “desperdiço” ou banalizo a palavra,mas uso-a muito. Porque a sinto, vem-me das entranhas e explode-me na boca. E a história de não ter dito amo-te quando devia e poder arrepender-me um dia, assusta-me.

    Like

  7. Olá Luisa bem vinda a este meu mundo blogista… concordo plenamente consigo.
    Nunca devemos deixar passar oportunidades.
    Bjo
    Volte sempre

    Like

  8. Olá, meu doce 🙂
    Eu cá sou como a Luisa: não consigo viver sem amar. Amo muito e intensamente. Gosto de dizer a quem amo, que os amo, sempre que me apetece sejam amigos, familia, amantes.
    Não guardo a palavra para um companheiro romântico, porque o Amor é mais do que isso. Amor é o que nos une a todos, homens, animais, plantas…. O Amor é a força motriz do Universo,uma energia libertadora e impulsionadora. E antes que começem a pensar que sou mais uma new ager da treta, acreditem que essa é a minha forma de viver. Não é fácil, por vezes até é muito doloroso (já quebrei a cara muitas vezes), mas eu já vivo assim há muuuuito tempo e outra forma de estar na vida é-me absolutamente estranha e impossivel de seguir.
    Só mais uma coisa que, confesso, ainda me incomoda: porque é que qdo se fala em amor, toda a gente assume que estamos a falar de amor romântico??? Porque é que todas as pessoas se auto-limitam a este tipo de amor?
    Libertem-se das ideias cinematograficas e ilusórias do que é o Amor. E esta é para as mulheres: A Bela Adormecida e o Principe Encantado viveram felizes para sempre, porque a história acaba aí…nunca chegámos a saber como foi o dia, a semana, o mês a seguir ao casamento…
    Para terminar, o amor é uma coisa contagiosa…pega-se…transmite-se…entranha-se
    Experimentem dizer mais vezes “amo-te” quando o sentem, sem medos e verão como aos poucos, tudo à vossa volta começa a mudar 🙂
    Beijos, mana e (claro), amo-te !!!

    Like

  9. Já me fizeste ficar aqui a sorrir como uma idiota com o teu texto minha irma.
    Beijos também te amo muito

    Like

  10. Realmente o “Amo-te” está banalizado.
    O problema é que as pessoas quando tem o amor de todas as formas …não sabem cuidar dele …
    E o AMOR vale a pena .
    Vamos andar por aqui …bjs
    Com carinho e amor .
    luisaeadriano

    Like

  11. Luisaeadriano,

    Antes de mais bem-vindos ao meu cantinho.
    Sim banalizou-se a palavra e o sentimento.

    Estejam a vontade por aqui e voltem sempre.

    Beijinho

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: