O mesmo de sempre

Lá passamos outro Natal, alguns bem, outros mal, alguns que morreram no dia e outros que nasceram. Assim é a vida feita de encontros… desencontros. Alegrias e tristezas.
Tal como isso tudo, temos os famosos discursos dos homens do poder, dentro dos seus fatos de marca, com o seu semblante 35, um ar modesto e natalício como quem quer dizer “cá estamos nós os mártires do país que tudo fazemos para o vosso bem-estar”
Não muda nada, impressionante… nem a cor do fato, nem o tom do discurso…nada!
É assustador saber que vivemos numa época do come e cala… fala esta gente do Salazar! Afinal o que podemos dizer deste homem? O que sabemos nós dele? De qualquer politico… Colocamos a nossa vida na mão de um homem que não conhecemos, que não sabemos do que é capaz.
E eles tornam-se donos do país e das nossas vidas!
Democracia… A ironia da palavra é arrepiante nesta altura!
Metade do país não sabe o que significa, e a outra metade está-se nas tintas para ela, desde de que continue a viver a sua vidinha medíocre, envolta em fantasia esta tudo bem.
É tão fácil enganar quem quer ser enganado… tão estupidamente fácil.
Tapa-se o sol com a peneira, vemos o dinheiro passar de mão em mão, cada vez mais sujo… fecha-se acordos…queimam-se provas.
E o povo? O povo é sereno… reclama por reclamar porque esta habituado a desfilar sempre o mesmo fado… o mesmo destino medíocre… As lamurias sucedem-se mas se perguntarmos então e o que fazemos para mudar isto? Vemos o fugir de olhos, e o pensamento gritante… “Eu? Eu nada que tenho mais que fazer e mais com que me chatear”
E continuamos carneiros… de homens que não são mais que nenhum de nós… que fazem as coisas porque permitimos… porque fechamos os olhos!
Porque somos serenos!
Basta… rebelem-se, lutem. Actuem… com ou sem razão, não interessa mas façam algo!
Deixem de lado as greves e as palavras de ordem que valem o que valem… que são lançadas ao vento e depois esquecidas…
Agarrem o destino com as vossas mãos! Se somos nós que os pomos lá tem de se exigir o que foi prometido para lá irem.
E parem de se contentar com o pouco… exijam o muito…
Façam deste país novamente o orgulho dos seus habitantes…
Um destino não se faz de uma vez só mas de pequenos passos… comecem a dar o primeiro!

Advertisements

Posted on December 27, 2010, in Uncategorized. Bookmark the permalink. 6 Comments.

  1. Enquanto a mentalidade não mudar…não vamos a lado nenhum!

    Like

  2. Não vou ser original: temos o que merecemos.

    (outra resposta implicaria demasiados palavrões…)

    Like

  3. Nokas a mentalidade foi formada na lei do menos esforço…

    Like

  4. M. tu aqui és como quiseres e se quiseres com palavrões e tudo incluído 🙂

    Like

  5. O que mais me irrita é que a maior parte das pessoas que protestam de boca para fora na hora da verdade ou não votam ou então votaram nos que lá estão.
    Se formos a var só os abstencionistas eram suficientes para dar´a volta á situação.
    Mas é o velho defeito cá da terra que deve demorar gerações a corrigir só se fala e não se actua.
    beijo de quem gosta de actuar

    Like

  6. As pessoas continuam a actuar na lei do menos esforço.
    É mais facil seguir ou não fazer nada… menos trabalho pouca chatice.
    Mas ainda existe quem gosta de por a mão na massa.
    Felizmente
    Beijo

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: