Fumo

Não sou uma fumadora por natureza, aliás o meu fumar de cigarros resume-se a um de vez em quando na companhia da minha mãe quando precisamos de exorcizar mágoas, ou com amigos numa saída nocturna.
Não sou uma activista anti-tabagismo, não tenho paciência para isso, os adultos sabem bem o que lhes faz mal e os adolescentes se são sabidos para uma coisa deverão ser para outra, sou aliás a favor da liberação das drogas, pois todos sabemos que o fruto proibido é o mais apetecido.
No entanto ontem depois do jantar e de ter arrumado a cozinha, sai para o meu quintal, acendi o cigarro e fiquei entre o som do vento e o cheiro das tangerineiras, entre os animais nocturnos e a companhia do meu azevinho a observar os desenhos que se formavam no fumo que desprendia do meu cigarro acesso.
Confesso que provavelmente deverei ter fumado 1/3 do cigarro na totalidade pois deixei-me hipnotizar pela suavidade das formas do fumo, desperdiçadora poderão dizer os fumadores activos, louca os naturistas… eu apenas vos posso dizer que sai da observação mais tranquila, mais leve… por uns instantes envolvida nas formas suaves do fumo não pensei, não senti… não estive ali… e recarreguei …
Começo a dar por mim deixar-me novamente ter prazer nos pequenos momentos divididos comigo mesma, em que o mundo para… o som cessa e fico eu… somente eu…
Voltei em força às resoluções do inicio do ano.
A sorte é que isto dá forte mas passa depressa.
Apertem os cintos! I’m back!
Advertisements

Posted on January 13, 2011, in Uncategorized. Bookmark the permalink. 10 Comments.

  1. Waiting:)

    Fumo e gosto. E sei que faz mal…Mas compensa.

    Like

  2. M. tantas coisas que fazem mal e sabem bem…
    Vamos viver a vida com calma e estupidez natural
    🙂

    Like

  3. Não discutindo os seus malefícios, a ponta incandescente de um cigarro em conjugação com a (silenciosa) noite iluminada pela lua fazem daqueles 4min e meio uma serena e longa catárse

    Like

  4. Estupidez natural é uma bela expressão…

    Vê lá se com os teus sinais de fumo não te aparecem aí uns Índios…

    Like

  5. Anónimo acaba por tornar-se um momento só nosso… 😉
    Obrigada por passares por cá

    Like

  6. M.
    Eu ia gostar muito que eles viessem sempre os preferi aos cowboys…
    Tão mais interessantes
    😉

    Like

  7. O meu preferido era o Jerónimo…

    detestava cowboys…era maus e brutos…:)

    E depois a liberdade índia…a relação com a natureza…

    Até chorava quando os índios perdiam…Imagina o que eu chorei…

    Like

  8. M.
    Imagino sim e muito… os indios eram inteligentes, libertadores, apaixonantes. Os cowboys brutos e pelo que imagino mal cheirosos a brava.
    Adorava ter convivido com eles… aprendido com os Xamãs….
    Ai enfim…

    Like

  9. Utena eu fumo e não fumo,ou seja,fumo mas não tenho vício nenhum…Fumo quando preciso emagrecer uns quilitos (aí uns 100) porque o tabaco me tira o apetite…Portanto,neste momento,estou a fumar…rs!

    Like

  10. Pelo que vejo estas optima, não precisas de fumar para isso….

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: