Mulheres no mundo dos "homens grandes"

Hoje em conversa com um amigo com quem troco algumas ideias soltas, dei por mim a falar da dificuldade que é para uma mulher se integrar no chamado mundo “laboral tipicamente masculino”.
Não venho para aqui defender a pobre da mulher que trabalha 8 horas diárias, mais o trabalho domestico e os filhos para cuidar e tratar, até porque hoje em dia muitas delas têm ajuda do companheiro para essas tarefas, não falo da realidade, que existe e esta bem enraizada na mentalidade de algumas personagens, sejam elas femininas ou masculinas, do que é suposto ser trabalho para homem e para mulher.
Sei aliás por experiencia própria a dificuldade de o fazer, sendo mulher, e de certa forma isto sem falsas modéstias, ligeiramente atraente… Os homens caem que nem abutres em carniça fresca com piadas desagradáveis e propostas idiotas, que levam a duas situações, dor de cotovelo ou dor de corno, mas que leva ao mesmo desfecho somos ofendidas e caluniadas como frias, lésbicas ou com a mania que somos boas quando declinamos as suas tão “tentadoras propostas” (sim estou a ser sarcástica).
Tirando raras excepções os homens ainda nos vêem como mulheres que deveriam estar em casa de chinelos numa mão e jornal na outra de preferência cheirosas frescas e dispostas a satisfazermos todos os seus desejos conjugais.
Vá lá a sério? Acham mesmo que é isso apenas que nós somos?
Para puder competir num mundo de negócios a mulher não só tem de ter uma capacidade superior a eles, como tem de ter os c@lhões maiores que um elefante e a garganta maior que uma girafa para engolir a quantidade de sapos vivos que nos obrigam a digerir diariamente.
Não pensem que estou a ser sexista ou feminista, aliás conceitos parvos e teóricos não fazem parte da minha maneira de pensar, mas depois de lidar com diversos tipos de situações como lidei grande parte da minha vida laboral posso afirmar que ou tive azar e apanhei maus exemplos (e digo já aqui que para mim azar vem de azelha) ou a realidade é mesmo esta ponto final.
E é…. Desde de entrevistas maradas, a propostas absurdas de secretaria de escritório a cama e eu estava a concorrer a cargo de gestora… até frases do género o que a menina precisa e de um homem que a faça saber ser mulher apanhei de tudo. Como se isso fosse possível um homem fazer alguém mulher…nem o oposto é real.
Temos mulheres em cargos iguais a homens com maior capacidade a ganharem menos, temos empresas a não permitir cargos de chefias…. Uma infinidade de disparates que nos fazem regredir para menos dos primórdios, já que nessa altura nós éramos ouvidas, consultadas e respeitadas. As mulheres eram rainhas e os homens consortes… a que nos deixamos chegar minhas amigas… aceitamos as migalhas e agradecemos por elas! Ridículo.
Chegamos a duvidar das nossas capacidades, permitimos ser humilhadas e denegridas por medo… de perder o emprego, o marido… o que se perde e a nossa dignidade…
Nunca tive… nunca me senti inferior… aliás sempre senti prazer em demonstrar principalmente o contrário… não sou uma submissa mulher de casa…filha de Eva!
Não eu sou filha de Lilith… defendo os meus valores… gosto de ficar por cima… permito quando quero que me coloquem por baixo…
E tu? Quando vais fazer isso mesmo e mostrar que por mais fraca que possam pensar que és, existe sempre uma reserva de força que nos faz ser mulher?
Capaz aliás do maior feito do mundo…. Ser mãe… aliás vamos ser realistas eles… os adorados homens nem com uma gripe aguentam que parece que estão no fim dos tempos…
Existe excepções, claro que existe… dos dois lados.
O que falta basicamente? Respeito por ti… por nós… por eles…


Advertisements

Posted on January 26, 2011, in Uncategorized. Bookmark the permalink. 10 Comments.

  1. Também já experenciei este estado de “desigualdade” que alguns gostam de tentar estabelecer.
    Já perdi dois empregos porque sou mulher. Um deles porque, segundo eles, era mulher e por isso tinha medo de alturas! Coisa que não sofro!
    Apesar de tudo adoro trabalhar no meio dos homens pois são faceis de lidar e talvez mais sinceros que as mulheres.
    Estou num cargo de chefia neste momento, não por ser mulher mas pelo meu desempenho profissional que é isso que deve ser avaliado sempre.

    Like

  2. Sem pressa e sem exageros: o futuro é das mulheres.

    Já se nota. Mas primeiro terão que resolvar a forma como se relacionam entre si…Talvez o maior entrave às mulheres seja…o contruido pelas…mulheres:)

    Enquanto isso: os homens dominam…sem qualquer mérito…Antes pelo demérito delas:)

    Boa reflexão a tua…(para mulher:))

    Like

  3. Eu já ouvi numa entrevista, desculpe mas preferimos homens…

    Like

  4. Sou da opinião que a competência/incompetência não escolhe géneros. O mesmo se aplica ao saber estar, institucional ou socialmente. Infelizmente conheço algumas histórias de chefias que agem de forma coerciva sobre (futuras) subordinadas em proveito próprio. É lamentável esse comportamento, não deixo no entanto de criticar quem aceita esse jogo. Se toda a gente meter na cabeça que o local de trabalho é para trabalhar e não para fazer amizades, flirts e afins estamos bem. O problema é que 90% das pessoas hoje em dia não tem vida própria é casa-trabalho-casa, então toca de tentar a sorte no local de trabalho…
    Agora uma coisa ninguém tira às mulheres é a capacidade de trabalho e resistência que têm, raramente o seu trabalho se resume ao emprego, seja casada, solteira, divorciada, viúva, assim-a-assim…
    Qto aos “homens” acima descritos, não são homens, são rapazolas com inteligência e sensibilidade inversamente proporcional ao tamanho da barriga/gabarolice… Quero acreditar que nem todos/as se regem pela mesma bitola, mas como em tudo as coisas más tendem a ser mais recordadas do que as boas, e sem querermos estereotipamos e metemos tudo na mesma gaveta.
    Felizmente há sempre alguém que se cruza no caminho e nos mostra que não são todos/as iguais

    Like

  5. Utena,

    Gostei do teu texto! És uma mulher sensata e determinada…

    Beijos!
    AL

    Like

  6. Isabell sou como tu, prefiro 1000 vezes trabalhar com homens que com mulheres… mas nós temos experiencias em comum e passamos por empresa comum. Lá era palpavel essa ideia idiota de cargos femininos e masculinos.
    Estas onde estas por mérito… não permitas que niguem homem ou mulher que faça pensar de outra forma
    Beijos

    Like

  7. M.
    Não tiro nenhuma quota parte de culpa das mulheres, passamos mais tempo a tratar de lixar a vida umas das outras que a lutar pelo direito que é nosso.
    A esperança e a única que morre, pode ser que voltem as mulheres com vontade de o serem sem vergonha de mostrar que o são

    Like

  8. Nokas é o que há mais… essa e a famosa não esta a pensar engravidar pois não?

    Like

  9. Anónimo parte dessa culpa é das proprias mulheres que não colocam os pés a parede, ou que gostam do jogo, ou mesmo porque precisam de um pouco de atenção.”Falsa” verdade mas mesmo assim atenção!
    O maldito medo de não gostarem de nós quando e exactamente isso que fazemos… desgostamos de nós mesmos duvidando da nossa capacidade.
    E isso vale para ela ou para ele…
    E preciso saber dividir as águas e os locais…perdeu-se em parte sobriedade
    🙂

    Like

  10. AL,
    Obrigada fico contente por teres gostado.
    Tento ser… as vezes consigo outras nem por isso.
    Vivendo e aprendendo certo?
    Beijos

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: