A lua como cúmplice….

Estivemos o dia a trocar mensagens, pequenas cumplicidades de dois desconhecidos que se reconhecem nas palavras… que se sentem próximos mesmo não sabendo quem são!
A intensidade que nos aproxima é tão louca… tão forte… que nem alguém como eu que tem resposta para tudo a consegue explicar…
Disse-te que pela manha tinha ido ver o mar, que inveja dizes tu…
Despedimo-nos com um até já quando tu, sempre antes de mim, terminaste o período laboral… recebo passado algum tempo uma mensagem:
– Não resisti, dizes, parei na praia… tinhas razão o mar esta especialmente bonito e o frio excepcionalmente cortante (risos)
Chego a conclusão que estas na praia que tantas vezes vou, onde tantas vezes paramos os dois sem saber que poderíamos muito bem-estar lado a lado, sem reconhecer quem do outro lado nos deixa ávido pelo sabor de um beijo…
– Passa por aqui, respondo, vem que aqueço-te as mãos num instante!
– És louca?
Ri-mo não posso evitar faze-lo… penso não vem, mesmo após a tua nova mensagem pedindo direcções…
Passando algum tempo…o vibrar do meu telemóvel desperta-me do meu estado de sonho acordado.
– Demoras muito?
– Uns 10 minutos antes de sair, porque já chegastes a casa?
– Não! Mas é que sabes… está mesmo frio cá fora!
Não me consigo controlar e desta vez solto uma gargalhada para mim, mesma, e penso, não sei quem é mais louco… eu ou ele…
Saio… vejo-te descer da moto, a retirares o capacete, não acompanho o movimento já tinha ficado presa no dourado do teu olhar…
– E então? O puzzle está completo? Matas-te a curiosidade? Perguntas
– Só era minha? Essa curiosidade? (o tom da minha voz sou-a estranha aos meus ouvidos, está rouca)
– Não respondes. E ao mesmo tempo estendes o braço que me rodeia a cintura e me puxa para ti…
O teu abraço é mais do que imagino, sinto cada ínfima parte do meu corpo a tremer… sinto a resposta do teu!
Levanto o rosto, vejo o teu mais próximo do meu… o toque dos lábios tem a sensação de um água gelada num dia de tórrido calor… o separar torna-se doloroso.
O mundo para… por um momento a realidade deixa de o ser e o que sinto… o que acredito que sentimos é que estamos sós… sem regras, sem barreiras, sem responsabilidades…
Quebras o momento com um rouco e baixo: – Tenho de ir! Não tornes as coisas mais difíceis… Céus o tom da tua voz inunda-me os sentidos até me deixar sem fôlego…
Sim eu sei! Vai!
Separo-me de ti e vejo-te subir novamente para a tua mota encostada atrás de ti… viro as costas e regresso a normalidade e a realidade que me espera…
O vibrar novamente do telemóvel mostra-me o quanto tenho a pele sensível, leio…
– Eu não te disse que no dia que te beijasse teria a lua como cúmplice?
Saio curiosa em busca dessa minha companheira das noites mais solitárias…
– Não a vejo. Digo-te!
– Ela esta no lado do mar… só a vez quando passares por ele!
Saio do trabalho com isso na ideia… Sem me aperceber dou por mim na mesma praia onde há tão pouco tempo atrás estavas parado…
Saio do carro… sinto o frio cortante e o doce aroma do mar… a ar condensado sai da minha boca em livres nuvens de vapor….
Olho para o mar e vejo-a… linda… imponente… cúmplice!
Digo-lhe num sussurro… “Já sabias que isto acabaria por acontecer não era?”
Volto ao carro e após um suspiro longo… regresso a casa!
Retorno a realidade.

  

(os personagens deste texto são pura ficção, qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência… Será?)
:))
Advertisements

Posted on January 27, 2011, in Loucuras. Bookmark the permalink. 15 Comments.

  1. A eterna feiticeira…lindo!

    Like

  2. Texto intenso, cheio de cumplicidade!
    Beijinhos,
    Sofia

    Like

  3. Muito bom.
    Mesmo que seja ficção, está muito bem elaborado que dá vontade de ler a continuidade da história.

    Beijinhos

    Like

  4. Ai eu já estava aqui cheia de inveja…A sério que é ficção?Transforma isso em realidade…Tão lindo!
    Quem é o gajo?Ai que curiosidade…Tu não inventaste isso,vá…Conta…Chiba-te…

    Like

  5. Está maravilhoso,li num instante…Tens que escrever mais assim…Espectacular!

    Like

  6. Luísa:
    A lua inspira-me e faz com tudo se torne mágico.
    Beijinhos

    Like

  7. Isabell,
    Obrigada pelo carinho…
    Quem sabe continua… já que este é o seguimento do “Apeteces-me”

    Beijinho

    Like

  8. Rosinha,
    Pode ser ficção ou não!
    Não sabes que as “histórias” tem sempre pedaços de realidade?
    🙂
    Gostaste?
    Fico contente…
    É raras as vezes que me envolvo na escrita com esta forma…
    Beijinhos minha linda

    Like

  9. Sofia,

    Obrigada, ainda bem que gostaste…
    Foi o que quis passar com ele.
    Beijinhos

    Like

  10. A realidade pode ser melhor…Será melhor. Espera:)

    Like

  11. M.
    A realidade pode ser melhor… mas será?
    Nunca se sabe…
    Esperando…
    🙂

    Like

  12. Bom dia, Utena ))

    Temos escritora. Bonito, muito bonito. ))

    Like

  13. Bom dia Salvador,

    Obrigada a sério.
    Dito por alguem que tão bem escreve é um grande elogio :))

    Like

  14. Uau! Escaldou mesmo Miss Utena. Não páre por favor. Continue sim? A plateia agradece. Se não agradecer, agradeço eu efusivamente aqui mesmo na primeira fila 😉

    Mto bom!

    Like

  15. Ola Anónimo/a:
    Obrigada pelo comentário entusiasmado, arrancou-me um sorriso do rosto.
    Com um publico assim até dá gosto 🙂

    Vou continuando…

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: