Dois pesos duas medidas

Confesso que tenho andado distraída, a minha vida ultimamente tem sido tão preenchida e atribulada que o pouco tempo que tenho tento usufruir na companhia de quem me dá calor e tranquilidade.
Aliás com excepção de alguns programas, alguns um pouco mais pedagógicos outros nem por isso, conto pelos dedos de uma mão a quantidade de vezes que tenho assistido ao telejornal seja ele de que canal for. Aliás para ver sensacionalismos, calamidades, comentários idiotas e outros que tais basta-me sair a rua olhar e ouvir com atenção as conversas que pipilam por ai entre as pessoas com quem me cruzo. Se juntarmos a isso o facto de ainda sermos um povo pouco letrado, copiador a força toda, dá-me brodoeja ver as calinadas que os nossos jornalistas, AKA assassinos da língua portuguesa, dão em cada hora de TV em pleno “prime time”.
Adiante, foi chamada a minha atenção para um caso não só polémico, como grave mas ao mesmo tempo, respeitador dos nossos tão nobres costumes de palhaçada pública (sem ofensa aos palhaços) que ultimamente temos vindo a assistir em crescente neste nosso tão simpático jardim.
A Asae fez alguma coisa de jeito, que não seja f@der os mais pequenos e fechou a zona da restauração do Cascaishoping, confesso que a primeira coisa que me passou pela cabeça foi: “Querem ver que eu ando tão desligada que já é dia 1 de Abril e eu nem me dei conta?” e fui interessada ver a noticia… e espanto dos espantos não é que fechou mesmo? Mas aqui tal como em tudo não há bela sem senão e para além dos míseros minutos da reportagem ainda temos a vergonha de ver um tipo armado em “armário” (muito gosto eu dos seguranças, tanto que era lança-los ao rio que era um mimo), a servir de parede dificultando o trabalho da jornalista.
E penso eu para comigo, então esta parva desta gaja não faz nada? Não saca da famosa liberdade de imprensa para dar uma “prensa” neste tipo?
Não claro que não, e não só não faz nada como a reportagem e legada para segundo plano, passada apenas num dia, sem se fazer muito estrilho que isto de apertar os c@lhões aos grandes não é algo que o portuguesinho faça.
Não o jornalismo português gosta de chafurdar na merda mas é quando ela é a dos desgraçados que se f@dem todos os dias a trabalhar, para pagar os impostos que são perseguidos pelas entidades e que chegam a ver as suas contas penhoradas por deverem um cêntimo ao estado (e isto falo porque sei e não só porque exagero), não os grandes são imunes, a não ser que sejam casos mediáticos pelo lado negativo como o caso do CC vs RS… Não entrevistas que interessem e que passam muitas vezes na televisão é daquelas como do cão do Obama, que é cão de água português e nós como bons rafeiros que somos vamos atrás a abanar o rabo a esta bosta que é TV portuguesa, ou melhor levamos com o nome da “Lucy Lima e Djaló mais o nome da criança” mais o caralh@ que os f@da…
Sinceramente que eu sou patriota mas a vezes que eu gostava de ter nascido na Transilvânia… pelo menos lá a fama é de chupar sangue, a fonte da vida, e não de estar a dar de mamar a esta corja de papões mais papistas que o papa, que a única coisa que me apetece fazer é dar uma de Marques de Pombal e dizer cada poste é uma forca e limpar pela raiz o mal que abunda neste país…
Ai meu Portugal… como podes ter sido motivo de orgulho e passar a ser motivo de vergonha por quem ainda luta por ti?
Tenham vergonha na cara!

Advertisements

Posted on February 1, 2011, in Uncategorized. Bookmark the permalink. 6 Comments.

  1. Também não nutro grande simpatia pelo nosso jornalismo…Fortes com os fracos e fracos com os fortes…

    Para não dizer vendidos…

    Like

  2. M. sou das que pensa que quanto mais nos baixamos mais nos vêm o rabo… gosto de mostrar o meu só a quem quero…
    Estava engasgada teve de sair…
    Detesto esta mentalidade de bosta que abundam por ai!

    Like

  3. Só me apraz dizer que temos o jornalismo que merecemos… Há mto q se tornou numa ó(p)tima máquina de marketing, e o que interessa é o share ao final do mês/ano que se traduz em lucro para as empresas detentoras do capital e direitos televisivos.

    Ps: Achei um piadão a este seu discurso carregado de “f's” lol

    Like

  4. Infelizmente os grandes tem caracter diferente dos pequenos neste pais…
    Quanto as “fs” sou do norte anónimo/a é normal…falamos com o coração ao pé da boca
    🙂

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: