Duas faces…

Viver a vida sem gostar da imagem reflectida no espelho, não é uma novidade para mim… como se costuma dizer:
“Estive lá… passei por lá”… Acrescento não volto!
A capacidade de ter saído de um estado negativo, de conseguir superar a irrealidade que nos mostra o espelho deturpado pela nossa própria mente, não é uni exclusivamente minha… apenas a maior parte é!
Como em tudo por mais conselhos que nos digam… por maiores escolhas de caminhos que nos proponham… independentemente da quantidade de saliva que gastem… nada resulta se não depender de nós.
Lição, confesso que ainda necessito de aprender, pois para mim quando alguém precisa de ajuda não olho a meios, nem a caminhos para o ajudar e a realidade é que a única coisa que acontece se a pessoa não quiser ser ajudada, é eu drenar a minha energia… energia que é sagrada pelo valor que tem no meu bem-estar, para nada… para se perder no vácuo…

No meio disto tudo, daquilo que já passei… do que sei que ainda vou passar, acabei por mudar, ou talvez por me adaptar a certas situações que sei a partida o que vai dar, para aonde aponta o caminho exacto e aquilo que supostamente tentam fazer no sentido de me manipularem para eu cumprir o meu papel, tal qual guião previamente escrito por um qualquer realizador maléfico do destino.
A verdade é que eu sempre gostei de ser do contra… sempre tive pouca paciência quando me tentam manipular e pior ainda detesto que me ponham a prova! Basicamente o que acontece é que faço sempre o contrário do que as pessoas esperam!
Aliás diverte-me as caras de sofrimento que assisto quando tentam infrutiferamente levar-me a fazer algo, quando tentam direccionar as coisas para um ponto e acabam inevitavelmente no outro!
Surpreende-me a mim mesma a capacidade que tenho de aguentar sofrimento ou desilusão… talvez porque por um lado a sinta antecipadamente… ou porque no meu eu interior algum corcunda de Norte Dame toque os sinos de alerta… O que basicamente se passa nesta altura é que estou-me literalmente a f@der para os toques insistentes do tão trabalhoso sentido, e estou com vontade de ver até onde chega a corda quando a deixo esticar!
Não tenho receio da dor, nunca tive… tenho receio de voltar a ser o que era… uma miúda assustada com tudo, fechada no seu mundozinho próprio, alienada da realidade… cega ao seu próprio valor! Sindroma do patinho feio… se não é uma patologia devia ser… e devia ser estudada e analisada. As pessoas não têm ideia do que isso faz com a vida/personalidade de uma pessoa.
Eu tive sorte… passei por lá… acampei por alguns tempos mas quando parti… quando me libertei do casulo tal qual borboleta deixei vestígios meus não os trouxe comigo!
Não os quero… sou alguém que acima de qualquer coisa se ama a si mesma com a paixão destinada aos amantes… Não aos namorados ou aos maridos… aos amantes. Paixão assolapada, exageradamente egoísta… maravilhosamente única!
Por isso não levem a mal se por instantes a Utena que conhecem não esta retratada no que vêm neste momento!
Ela esta cá, mais forte… menos disposta… definitivamente mais egoísta! E tudo isso porque decidi ver o que acontece, quando por alguns instantes deixo de rectificar as rédeas dos cavalos que levam a carruagem do destino… porque permiti que a curiosidade mórbida de ver o “circo pegar fogo” aflorasse a superfície.
Não se preocupem, o controle continua a ser meu! E os danos se existirem… se por alguns breves instantes eu permitir que existam vão ser apenas Danos Colaterais.
Porque vistas bem as coisas até eu preciso as vezes de bater com os c@rnos na parede…. Chamemos-lhe um acordar mais violento… Uma chamada para a realidade!
Advertisements

Posted on February 19, 2011, in Uncategorized. Bookmark the permalink. 8 Comments.

  1. Não tens nada que bater com os cornos…tens preparação física…lol Salta, Vai a volta, Recua…

    Se sabes que vais bater e bates…Nada aprenderás…

    Não tens que mudar tudo…Terás sempre a tua essência…E essa não me digas que dela não gostas:)

    Não deixes de ajudar…Não há mal em ajudar…Mas vê o que perdes nessa ajuda (nunca o que ganhas…) e isso não é egoísmo..É bom senso:)

    Like

  2. M.
    As vezes uma chamada a realidade tem de ser assim dura e a fazer “galo”…
    Saber que vou bater… e não aprender… pode ser mas muitas vezes a “necessidade faz o ladrão”…
    A minha essência faz parte de mim do que sou e isso não muda… aprimora!
    Quanto ao não deixar de ajudar não deixo o mal é ajudar quem não quer ser ajudado ai a perda é cara demais para valer a pena…
    Sempre prespicaz :))

    Like

  3. Ao bater com a cabeça, só depende de nós aprendermos com isso ou não!

    Like

  4. A vida é uma eterna aprendizagem, onde por vezes repetimos os mesmo erros..

    Like

  5. Cabeçadas de vez em quando só faz bem, perde-se à volta de 150KCal 😉

    Like

  6. Nokas,

    Concordo com isso, como em tudo na vidas as vezes existem males necessários

    Like

  7. Especialmente, ai ja não concordo… existem erros que não podem nem devem ser repetidos…
    E preciso quebrar certos padrões e para isso as vezes temos de bater no fundo

    Like

  8. Anónimo se assim fosse tinhamos por ai muitas gente de C@rnos partidos… mas sim concordo as vezes é preciso bater de frente para abrir a pestana.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: