Por isso é que eu prefiro…

O mundo parou para ver o casamento dos príncipes do Reino Unido… esquecemos a crise, a fome… os tornados que assolam mais uma vez o USA e já mataram mais de 300 pessoas…
Toda a atenção esteve voltada estes últimos dias para o casamento real… de um homem e uma mulher esses sim reais… que decidiram como tantos outros… tantas vezes… durante toda a existência do mundo unirem o sentimento que os une sobre a “bênção” de um padre… e sobre as regras implícitas num bocado de papel.
Chamem-me fria ou cínica… mas não vejo até que ponto aquele casal…aquele casamento merece todo este mediatismo… expliquem-me até que ponto podem eles apreciar o dia supostamente “mais importante da vida deles” se o têm de dividir com milhentas pessoas… para sanguessugas da imprensa… verem o seu dia… a sua imagem…o seu momento espelhado em bolos… cartazes… bandeiras… bonecas ou ursos de peluche!
Dá-me calafrios só de pensar nisso!
É verdade que o casal leva nos ombros o fardo de ele ser filho da “Princesa do Povo” mais provavelmente que o facto de ser real… de ser chefe de um estado de ideias e idealismos há muito ultrapassados. Concorde eu ou não é uma realidade a que não se pode fugir!
Mas hoje quando dei a mim mesma 5 minutos de descanso por entre as lides da casa a que me dediquei não consegui não deixar de sentir o coração apertado por aquele casal… que ainda agora começou a vida em conjunto e já lhes pesa, como uma espada sobre a cabeça… apostas sobre se será o famoso “felizes para sempre” ou o inevitável divórcio real.
A falsidade que se sente por detrás dos parabéns… por entre os rostos dos convidados… o escárnio que deverá ir naquelas cabeças de quanto tempo conseguira a “plebeia” aguentar as lides das gentes de sangue azul é revoltante e nauseabundo.
Valendo o que possa valer… daqui só lhes posso desejar sorte… paciência e felicidades.
E deixo eu também a minha aposta/certeza como o príncipe William tudo teria dado hoje para ser um homem real… com tudo de mal e de bom que isso possa ter!
BTW agora que já se casaram e tal já podemos voltar as noticias decentes e aos problemas que assolam a humanidade?!
Não certo? Temos de levar até domingo com a beatificação de um grande senhor que de certeza nada daquilo queria tendo ele vivido em função dos ideais que viveu!
Não há cú… valha-me a Nossa Senhora da Agrela!
Advertisements

Posted on April 29, 2011, in Uncategorized. Bookmark the permalink. 10 Comments.

  1. E não há paciência!
    Tudo isto prova, à exaustão, a necessidade que as pessoas têm de viver num “mundo de faz de conta”.
    É triste…
    Beijinho.

    Like

  2. Maria Utena não sejas desmancha prazeres…É disto que o povo gosta!

    Like

  3. Não os invejo. Nem um pouco! Não troco a minha barracas pelos palácios deles…

    🙂

    Like

  4. Teresa,
    Continuamos a querer enviar a cabeça na areia como as avestruzes…
    Assustador

    Like

  5. Rosinha,
    Não desmancha nem prazeres… a eles desejo sorte… ao povo? Juizo e vergonha na cara.
    A ti? Muitos beijinhos =)

    Like

  6. M,
    Mil vezes a tua barraca…

    Like

  7. ahahahha, tu és demais! Mas sem tirar nem pôr! Valha não só essa Nossa Senhoras mas todas elas 😉

    Like

  8. Sonhadora,
    Estou farta desta mania de viver no faz de conta.
    =)
    Beijinhos

    Like

  9. 100 Pretensões

    Obrigada pela passagem =)

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: