Fará sentido?

Já alguma vez sentiram como se estivessem a afogar em pleno terreno seco… aquela sensação constante de nó no estômago como se algo mau estivesse para acontecer sem saberem de onde vem ou porque vêm?
Ultimamente tenho tido essa sensação do nada… como se de repente sentisse uma mão a apertar-me o peito e me fizesse saltar uma batida… como se me retivesse momentaneamente o fôlego…
Ando com aquela estúpida sensação que algo vai acontecer… algo que nos vai fazer repensar o Lado B da vida (ok aqui sou eu a aparvalhar para isto não ficar tão sério).
Confesso que tento com toda a minha força contornar isso… comutar com um abanar vigoroso da cabeça…uma gargalhada despropositada ou um disparate qualquer que coloque quem me rodeia a rir… que me distraia do meu minuto de pânico histérico.
Ainda hoje… fugi até ao limite de escrever… mas quando recebi uma chamada e a voz da minha mãe do outro lado a perguntar:”não escreveste hoje?”
Senti que independente do que façamos podemos sempre escondermos mas não fugir do que estamos predestinados a fazer… a viver.
Não consigo deixar de sentir a falta de algo que não sei o quê… não consigo deixar de pressentir no ar como quem fareja o perigo que algo esta para vir… ou pior que já cá esta!
Talvez esteja um pouco lúgubre para um fim de tarde quente de sábado mas não posso deixar de sentir que algo vai mal na humanidade com as noticias que por ai abundam:
·         Abusos domésticos;
·         Animais maltratados com requintes de maldade que nos faz pensar se ainda resta humanidade na humanidade;
·         Minorias ofendidas;
·         O constante abuso de poder do mais forte sobre os mais fracos;
·         A ainda impunidade que recai sobre o violador… como se fosse ofensivo ser mulher ou criança!
Dou por mim novamente enquanto teclo a exigir a minha mente que não se afunde nem divague nestes temas tenebrosos da nossa existência em pleno séc. XXI…
Penso e contraponho isso com a beleza que consigo encontrar nos pequenos e simples gestos do dia-a-dia!
·         O latir dos meus cães quando chego;
·         Os bons dias com um sorriso dos meus pais pela manha,
·         O amo-te que ouço da minha mãe todos os dias como se de uma bênção se tratasse,
·         As risadas com os amigos,
·         O sol quente… a brisa fresca…
È preciso tão pouco… para me sentir mais tranquila com o mundo… será por isso que sinto que algo falta?
Não me leiam mal… leiam-me nas entrelinhas e nas lombadas… não sou infeliz… não estou louca…apenas me sinto como se tivesse terminado um belo e enorme puzzle e me apercebesse que uma das principais peças faltasse…
E por mais que procure… todas as que encontro não encaixam.
Faz sentido este meu texto hoje? Provavelmente não… mas nem tudo na vida tem de fazer sentido clínico… tem de bater e nos fazer pensar: “Sim sei exactamente o que ela quer dizer!”
Talvez esteja apenas a passar um dia mau… sabem aqueles dias que nos apetece dizer:
“A dias de manha que mais valia não sair a tarde, para não levar com isto á noite!” Qualquer coisa assim…
Ou talvez seja eu e esta minha terrível incapacidade de não saber viver com os defeitos de quem me rodeia, com esta minha impaciência para as fraquezas dos outros… para o fechar de olhos ou para o deixar andar!
Ou talvez seja apenas eu! Com toda a firmeza do que sou… com os meus defeitos, virtudes… traumas e neura… loucuras e desânimos… certezas fundamentadas no nada… duvidas sem certezas do que são…eu neste pacote louco que já passou por tanta merda… que já se foi a baixo por merdas de nada e se riu de desastres atómicos capazes de fazer os mais fortes sujarem as cuecas.
Eu este invólucro que tem a perfeita noção que não é de ferro e a certeza absoluta que amanha é um novo dia e que estarei aqui para o saudar com um sorriso no rosto… de braços abertos e a absoluta convicção que será melhor…
Porque como diz o outro a Esperança é a ultima a morrer… e como eu sempre digo.
“Nem que tenha de fazer isso a pancada!”
J
(Bem vou ali tomar as gotas a ver se isto volta ao lugar! Divirtam-se e vivam… sempre com a certeza que o fazem com tudo o que têm direito e mais um pouco! Porque a vida são dois dias e com esta algaraviada toda um já foi à viola)
Advertisements

Posted on May 14, 2011, in Revelando-me. Bookmark the permalink. 10 Comments.

  1. Compreendi perfeitamente…

    Like

  2. Nokas,
    Menos mal… não me sinto tão alien assim =)

    Like

  3. Tenho muitos dias destes. E hoje gostei especialmente de ti. Bj

    Like

  4. percebo-te perfeitamente. Esses dias, na minha opinião, devem ser vividos poi suma vez reprimidos, podem trazer danos futuros. Espero que estejas melhor. Um beijo

    Like

  5. Não me ponhas pior do que já sou…

    lol

    É bom fazeres essa reflexões…É assim que se valoriza o que é bom:)

    Like

  6. Luisa,
    Existem dias assim… vem e vão como as ondas do mar =)
    Eu também gostei bastante de mim 😉 e de ti muito também
    Beijinho

    Like

  7. Pink,
    Absorvo tudo e aprendo com cada momento que se me apresenta.
    Sim estou melhor…ligeiramente.
    Beijinhos

    Like

  8. M.
    Fora de mim tal vontade…
    Sim é bom não acelera a loucura
    =)

    Like

  9. Mal de nós se não tivermos de vez em quando um dia em que colocamos o mundo em causa.

    Beijocas!

    Like

  10. Rafeiro,
    Sim mal de nós mesmo.
    Colocando dúvidas é meio caminho andado para a solução.
    Beijinhos

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: