Memento vivere

10983293_589217804513182_888298402874423007_n

Cada dia que passa, mais acredito que para viver a vida não basta vive-la, há que saber, e embora pareça uma frase feita a verdade é que cada vez mais não se vive… sobrevive-se!

Senão acreditam reparem por quem passam ao longo do vosso stressante dia… reparem se sorriem… se param para sentir o sol no rosto… se olham pausadamente para as crianças que brincam no parque…para o casal que namora no jardim! E na vossa hora de almoço reparem em vocês mesmos… apreciam o que comem? Ou fazem-no no gesto automatizado de tempo contado…

O tempo! Esse limitador da vida bem vivida! Vivemos em função dele… temos tempo para dormir…para acordar…para comer… para viver! Até quando vamos ao ginásio temos tempo…15’ na passadeira…10’ no remo… 5’para tomar banho! Não paramos para falar com quem nos cruzamos… já não existe prazer no conhecer…não temos tempo! Até para se conhecer alguém inventaram o speed date… que merda de invenção!

Já não existe o prazer de conversar com alguém que não se conhece de lado nenhum apenas pelo gosto de ser simpático, de trazer uma mais-valia para aquilo que somos!

Adoro sentar-me no parque e puxar conversa com quem nunca vi, trocar umas gargalhadas sinceras sem medo de julgamentos… hoje em dia se gargalhamos olham para nós com o aspecto de nos quererem internar.

Assusta-me esta sociedade que gira em torno do tempo, como se ele fosse agora a religião a que devemos conta…

Não vivemos… pura e simplesmente deixamos de o saber fazer… vivemos na base do aspecto… da fútil aparência enganadora… a busca de likes nas redes sociais… de amigos que vamos acumulando e com quem nunca trocamos uma palavra e em cada dia que passa mais solitários nos sentimos.

Quando foi a última vez que disseram gosto muito de ti a um amigo só porque sim? Não faz parte? Não o dizemos apenas aquém de facto é nosso irmão de vida? E amo-te quando foi a ultima vez que o disseram… pior quando foi a ultima vez que o disseram porque sentiram e não porque era suposto dizer…porque ao responder, o “eu também” não conta, é apenas uma forma de dizer: Ok se disseste tenho de responder…

Viver a vida com prazer, quantos de nós fazemos isso hoje em dia? E se não o fazemos de que vale acordar todos os dias?

Problemas existem sempre… doenças…dívidas…dores de cabeça…responsabilidades…. Todos temos…uns mais que outros mas todos os temos… mas viver enfiados no nosso mundo, isolados de tudo… numa bolha sombria faz com que se resolvam?

Pensem nisso… estrubuchem… reclamem… digam uns palavrões… andem a porrada, mas façam-no na forma mais sincera possível e no meio disso tudo? Riam muito…sorriam a quem passa e vivam!

Namasté _()_

Advertisements

Posted on February 5, 2015, in Uncategorized. Bookmark the permalink. Leave a comment.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: