Semana 14 de 52

10418990_814431438701850_910139549356678024_nNunca fui de regras, de obrigações, de fazer por fazer… se mantenho firme esta minha resolução de escrever nem que seja uma vez por semana é porque sei que escrever faz parte do que sou e ao deixar de o fazer, como aconteceu à uns meses atrás, é como matar a minha própria essência, e por muito que não queiramos a vida tende a fazer-nos isso.

Posto isto e porque hoje não me apetece falar de “bofetadas salutares” que originaram destituições… fosse o tipo homem a sério tinha enfiado duas murraças no focinho ao outro… mas não foi salutarmente ofendido e ofereceu bofetadas… só faltava ser com luvas e desafiar o dito senhor a um duelo… nem da chuva que continua a não deixar de cair… esse, o São Pedro, é outro que anda a precisar das ditas nas tromba… nem da semana difícil que tive e muito menos de tristeza de ver o meu menino a ficar cada dia mais próximo da despedida… mais de 15 anos em conjunto vai fazer uma mossa do caraças…

Também não me apetece falar da tristeza e da resolução de factos consumados que se vê no olhar de quem passa… já repararam que as pessoas deixaram de saber sorrir naturalmente? Que se olha com ofensa quando alguém ri a gargalhada como se fosse uma ofensa? Como se o mundo fosse um familiar moribundo e que se alguém esta alegre o esta a ofender na sua dolorosa vivência?

Já passei por isso… quase como se o facto de um dia estar mais alegre pudesse originar uma desgraça no seguinte… quando foi que isso aconteceu… em que meandro obscuro da nossa vida acabou por ser normal não achar normal rir? Como se fosse perigoso mostrar que estamos felizes?

Não! Não quero falar sobre isso… quero falar de outras coisas mais alegres… tenho saudades de sentir a alma livre, a mente clara e o coração leve… de ser capaz de olhar e não esperar nada e apreciar tudo… de fechar os olhos por dois minutos respirar fundo e sorrir… eu sou capaz de o fazer o problema não é fazer… é ter vontade de… tal como ter vontade de escrever…ou melhor de conseguir desligar do que esta mal e não estar sempre a falar sobre isso… difícil como o @ralho não é?

Vejam o meu caso… no meio de não querer falar sobre…acabo por escrever mais de 350 palavras sobre (o word é fixe dá contagem de palavras e tudo, quase que como um alerta de…estas a falar demais…ou cala-te que já não te posso ouvir… ou melhor ainda…não fales do que não queres sentir…)

Por isso hoje não vou falar sobre isso… não me apetece falar sobre o que me entristece… vou antes falar de conquistas…parece bem? Pequenas conquistas que no fim se tornam grandes… que vemos e que fazemos parte… como por exemplo um elogio do pai que ao ver as nossas pinturas, sendo ele um artista de mão cheia diz… “estas a melhorar minha pequena… Finalmente aprendeste a ver como eu faço e a ultrapassar o que faço” ou uma pequena que vence o medo e salta do muro, não porque perdeu o medo, mas sim por sabe que eu estarei lá para lhe deitar a mão caso precise…ou porque alguém confia em ti os seus segredos mesmo que não possas fazer nada, mas porque sabe que estas lá para ouvir.

Pequenas…ínfimas conquistas que fazem de ti o que és…para o bem ou para o mal!

Namasté _()_

Advertisements

Posted on April 10, 2016, in Uncategorized. Bookmark the permalink. Leave a comment.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: