Inhumanity

A humanidade não se divide em heróis e tiranos. As suas paixões, boas e más, foram-lhe dadas pela sociedade, não pela natureza.

Charles Chaplin

Hoje em dia é comum falarmos da humanidade ou da falta dela de uma forma recorrente…”fulano deu algo a alguém… quanta humanidade”…”Sicrano não quer saber da falta de água corrente na Tasmânia… que falta de humanidade”… é quase como que obrigatório julgar alguém hoje em dia pelo que achamos ser ou não humanitário.

Segundo o dicionário humanidade é e passo a citar:

Natureza humana; reunião das características que são particulares à natureza humana.Benevolência; maneira bondosa de se tratar alguém: tratava todos com humanidade.Reunião de todos os seres humanos: a humanidade já possui aproximadamente 6 bilhões de pessoas.

Já no wikipédia (não que aprecie sobremaneira o site) humanidade é caracterizado por isto (se quiserem ler leiam eu não tenho, confesso, paciência para transpor para aqui o blá blá que por lá abunda), aqui o que está em questão é que hoje em dia se enche a boca para se falar da humanidade, (estou a repetir-me mas tem mesmo de ser)… e se aponta o dedo acusatório, quase sempre acompanhado pelo pesaroso abanar de cabeça quando alguém age de forma menos clemente ou beneficente.

Eu sei que sou cínica em relação a bondade alheia… a caridade desprendida das pessoas…não confio… mas isso é algo que acredito já todos sabem.

Hoje quando me desloquei a casa de banho e enquanto esperava para a puder usar reparei que a casa de banho dos deficientes estava ocupada… eu por norma a não ser que o caso seja grave recuso-me a usar a mesma, mas a primeira coisa que me disse a senhora quando saiu da que eu pretendia usar foi:

A outra está ocupada?

Poderei se responderia ou não… mas no fim lá acabei por lhe dizer:

Sabe não possuo nenhuma deficiência que me permita usar

Eu até entendo que seria 5 minutos…5 minutos na casa de banho porque é rápido…5 minutos no estacionamento prioritário porque vou só a tabacaria…5 minutos em cima do passeio porque é só um café…10 minutos em dupla fila porque não tenho lugar e quem quiser sair apita… é só uma garrafa de água na caixa com prioridade… também não demora tempo nenhum e o velhote com a bengala sempre pode esperar… este tipo de mentalidade infiltrada no lóbulo central que faz de nós cada vez menos racionais…menos humanos… menos humanitários, acaba por justificar leis e coimas para quem não respeita o que a partida nem questionável de respeito é.

Humanidade… cada dia me convenço mais que é apenas a formação da raça humana e cada vez menos que se trata da sua bondade… pelo menos quando é o caso de nos incomodar a nós… além de que sejamos sinceros é muito mais fácil ser “humanitário” com a fome em África do que não usar aquele lugar mesmo a porta do supermercado que não nos pertence…afinal quanto tempo demora a ir lá dentro buscar a refeição congelada do jantar?

Namasté _()_

Advertisements

Posted on January 14, 2017, in Uncategorized. Bookmark the permalink. Leave a comment.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: