I miei pensieri sulla vita

transferir

Se pudéssemos ver o milagre duma simples flor, toda a nossa vida mudaria.

Buda

Um dia destes assisti a uma cena que me fez ponderar novamente no sentido da evolução (ler desenvolução) humana.

É recorrente hoje em dia assistir cada vez mais a “pais”, com cada vez menos paciência para as crianças. Sim, verdade que as crianças conseguem ser um autêntico “pain in the ass“, eu sou das primeiras a admitir isso, mas pelo menos não estou na maioria hipócrita, que repete tal qual papagaio bem ensinado, que é um dever deixar descendência.

Cada vez faz menos sentido isso porque cada vez mais o sentido de paternidade da nossa espécie esta menos apurado. Porquê? Porque perdemos a necessidade e o instinto de sobrevivência…somos uma espécie atípica…um mutante na evolução…tanto se fez para evoluir… Tanto se inventou…se criou…se alterou que perdemos o mais importante…a nossa essência.

Eu sei que sou descrente em tudo o que diz respeito a nossa espécie, cínica em relação a supostas melhorias… Onde uns vislumbram evolução, eu vejo aberrações.
Sejamos sinceros, num mundo onde é aconselhado as mulheres congelar os óvulos para serem mães quando lhes der jeito não pudemos, ou pelo menos eu não posso, deixar de questionar onde foi que perdemos a noção de ser vivo e assumimos o lugar de autónomos.

Evoluímos na medicina para vivermos mais anos, independentemente da qualidade de vida que adquirimos nesse tempo extra que nos impõem, para depois abandonarmos os velhos nas camas dos hospitais…nos lares que nunca visitamos…na casa de família de onde desertamos… Criamos condições para sermos pais cada dia mais tarde para depois não termos a paciência suficiente para deixarmos as nossas crianças serem crianças…esgotamos recursos para depois os criarmos artificialmente e tudo porque se perdeu não só o instinto de sobrevivência mas também a nossa identidade.

Alguém do alto da sua autoridade, dada não se sabe bem por quem, decidiu que devemos TODOS sair de casa as sete da manha engravatados ou maquiados para nos metermos ordenadamente numa fila rumo a um trabalho que tantas vezes abominamos e ficar la, 8 horas do nosso dia, a conviver com quem não queremos para regressar da mesma forma ordeira e repetir o mesmo processo durante pelo menos 60 anos, com direito a intervalos certo, mas também eles impostos…porque temos de ser iguais, segundo as leis de não sei quem…e ai de quem fugir a isso… Será marginalizado, ridicularizado, ignorado…a não ser que pertença a classe dos deuses…os artistas… Engraçado não é? A capacidade que se tem de endeusar uns e desprezar outros… a capacidade que temos de lutar por tudo menos por aquilo que devemos… impõem-nos ideias e formas de ver a vida e aceitamos sem barafustar para depois nos arrependermos de tudo e nos menosprezarmos em tudo.

Não arriscamos em nada… não abandonamos o nosso lugar de conforto por medo de sermos apontados na rua como excêntricos e depois vivemos uma vida que não queremos e morremos… deixando no lugar de um legado… um vazio…

Namasté _()_

Advertisements

Posted on February 13, 2017, in Uncategorized. Bookmark the permalink. 2 Comments.

  1. chama-se a isso desumanização … estamos cada vez mais a viver uma “vida de plástico” sem essência, sem conteúdo, sem algo válido.
    perdemos valores, crenças, vontades …
    subjugamos-nos debaixo do jugo de um sociedade, que nos “compra” com bens materiais, com promessas falsas…
    esquecemos valores e passamos por cima de outros iguais a nós só para termos os nossos 5min de fama…
    são mais humanos os animais … e bestas os humanos !

    Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.

%d bloggers like this: