Desafio

se eu fosse escrever um livro

Quem me conhece da blogesfera sabe que eu tenho o outro lado da escrita… a minha escrita criativa que se resume em contos… se quiseres ver como são estão aqui.

Posto isto proponho um desafio… aqui… por email… na página do face… coloquem uma palavra, uma imagem…uma música que mexa com vocês e eu dela faço um conto.

Que me dizem?

Namasté _()_

Poliglotas há muitos seu palerma!

tumblr_static_filename_640_v2

Não me levem a mal, eu não tenho nada contra quem fala outras línguas… falo algumas, umas melhores que outras e a minha melhor amiga é tradutora por isso longe de mim ser contra quem é poliglota.

É mesmo uma opção muito minha escrever em Português… chamem-lhe patriotismo bacoco… mentalidade retrograda… gosto de ouvir a minha língua… de falar na minha língua, de ler na minha língua…não há língua mais bonita que a nossa e esta é a minha opinião. Ponto… final…paragrafo… muda de linha!

Temos das línguas mais ricas que existe e das mais faladas no mundo e mesmo assim continuamos agarrados a estrangeirismos de merda só porque “achamos cool” (não podia perder a oportunidade de o fazer)… não meus amoros não é cool é apenas e só ridículo. E eu contra mim falo que os uso muitas vezes, demasiadas vezes sem dar por eles!

Já tive alguns amigos a perguntar porque não tenho o meu blogue em inglês:

“Chegas a mais gente”, “Torna-se mais abrangente”, “Acabas por ser mais conhecida”…

Não me interessa um cú que me conheçam, interessa que me leiam e se identifiquem… se não entenderem, o Google tradutor é uma óptima ferramenta, mesmo há mão para ser utilizada.

Estamos a estragar a nossas crianças com esta mentalidade do Inglês para falar e expressar e cantar, mantemos a ideia que o Inglês é a língua universal… a mais fácil se queremos “ter sucesso lá fora”, pelo andar da carruagem não os ponham a estudar mandarim não, que vão ver o sucesso “lá fora”…

Mas mais que isso irrita-me a mania que os nossos artistas (vamos chamar os burros pelos nomes), cantores têm em cantar em inglês… vá eu confesso que até acho fofo aquela história de ir ao cú:

“Eu canto na língua que eu quiser porque eu é que sei para onde deriva a minha veia artística!”,

ou então uma assim “super cute” que é

“Os meus paizinhos tiveram dinheiro para eu aprender outras línguas, tenho pena que não tenham aprendido e que não a saibam falar”

é pá a sério? Com estrangeirismo incluído FUCK YOU BIG TIME! É mais fácil cantar em Inglês porque a malta não entende um boi e alinha na cena… umas guitarradas, uns toques na bateria, um som melodioso que não se pareça minimamente com um Italiano a falar inglês e pronto a malta engole a cena e não cospe! Porque infelizmente a moda é tanta e a vergonha em tão elevada escala que maior parte não entende mas finge que sim…

E se juntarmos a isso os textos que abundam em blogues, zines, frases sentidas nas redes sociais e afins, dá vontade de começar a enfiar bofetadas a torto e a direito… hoje por acaso cruzei-me com um texto e juro que dei por mim a ler, tamanha estava a bela merda de construção gramatical feita, com o sotaque de um italiano bêbado em cima de uma gondola a fazer equilíbrio à maluca… é triste! Não esperem não é triste é nojento na escala de 500:1 o desrespeito não só com a língua que usam de uma forma tão abusiva, assim como para os artistas que sustentam o texto… fosse eu professora das alminhas e chumbava não só a criatura como a colocava na escola primaria, junto com os putos que soletram as letras… Y-e-l-l-o-w? It’s me…. (dasse que até me lembrei da Adele).

Portanto mais uma vez a ver se nos entendemos na bela língua do Camões, (também nunca entendi essa merda, já que o gajo ainda via dos dois olhos e já a língua era nossa mas pronto), se não sabem nem na vossa língua falar não andam para aí a mandar “bostas de pescada” na língua dos outros… boa? Sim?

“Poliglotas há muitos seus palermas”

A Utena Maria agradece!

Namasté _()_

PS: Já agora digam lá no ouvido do/da vosso/vossa mais que tudo “amo-te” bem soletrado em vez do merdoso “I love you” e depois contem aqui a je os resultados. Depois digam se sou ou não sou vossa “miga”

The witch is back… deal with it

25063_109658782381427_1153718_n

O que mais sentes saudades Utena Maria?
Da capacidade que as pessoas tinham de aprender a olhar e a ler o que viam

Cansa-me as pessoas andarem tão atarefadas no seu mundinho que se esqueceram de olhar, de ver, de sentir!

Cansa-me a inércia de não quererem conhecer mais, dar-se mais, viver mais… cansa-me o deixa andar, o está tudo bem!

O falsamente modesto enerva-me a alma… o falsamente pudico dá-me instintos assassinos.

Estou exausta dos sorrisos que não chegam aos olhos… das risadas frias e desprovidas de sentimento… das palavras ditas porque se sabe tão bem o que o outro quer ouvir que se as diz… zombies… estou farta da humanidade de zombies que nos estamos a tornar porque viver a vida por detrás do ecrã é mais fácil… mais banal… mais frio!

Deixamos de saber ouvir com alma, de ver com a paixão que nos aquece o sangue… deixamos de saber desejar com a fome que nos faz estar vivos… assimilamos o amor como algo que nos é devido porque temos medo de mostrar que na realidade não desejamos só o amor… queremos mais que isso… medricas… somos uns seres de medos estúpidos porque nos incutiram a não dizer o que pensamos… a não ir atrás do que desejamos!

Prefiro mil vezes que me digam que me desejam… do que me mintam, quando a verdade está escrita nos olhos… desejo não é só carnal… percam a put@ da mania de o verem dessa maneira… aprendam a serem intensos… a darem sem estar a espera de receber… sem medos, sem receios…

Cansa-me os mornos… irritam-me os certinhos… sejam quentes…frios…intensos… estupidamente humanos… f@dam com alma… façam amor com paixão… gritem… sussurrem… mas f@dasse vivam… e sejam felizes por momentos… segundos contam, são eles que fazem da vida a dádiva que ela é!

Namasté _()_

Saudades

beach-ceu-girl-girls-Favim.com-2814099

Mas é preciso ter manha. É preciso ter graça. É preciso ter sonho sempre. Quem traz na pele essa marca, possui a estranha mania, de ter fé na vida.

Milton Nascimento

Sinto saudades de te sentir, adoro o frio, aqui me confesso… mas nem ele agreste que me fustiga a pele e me deixa dormente me afasta do teu toque.

Gosto de ti no Inverno em que te encontras sozinho, deslizo os meus pés em ti e confesso os meus segredos e adoro-te no Verão quando mergulho em ti e te deixo absorver o mundo e som… mas mais que tudo gosto dessa tua capacidade infinita de me entenderes e me fazeres sentir eu!

Namasté _()_

Sobre mim

tumblr_ltk905Wyar1qep56go1_500_large

Todos nós temos uma máscara… uns escondem melhor que outros… mas todos reprimimos imagens e vontades…desejos e segredos por detrás dessa máscara… faz parte do que é ser humano! Quem disser o contrário mente.

Eu não tenho uma máscara… tenho uma armadura… ninguém me conhece realmente… a culpa é minha eu sei isso, mas as vezes a merda é grande demais, espessa demais… fodida demais para que nos consigamos livrar dela.

Tive um professor na minha vida que me disse que construi um muro tão alto a minha volta que poucos se conseguem aguentar dentro dele… tive outro que dizia que o meu olhar queimava… tive muitos professores na vida… femininos e masculinos… que me ensinaram a bem ou a mal que na vida somos o que somos, só temos de saber lidar com isso e no percurso tentar não magoar ninguém! Acho que pelo menos isso consegui.

Todo o homem é culpado do bem que não fez.
Voltaire

namasté _()_

Simulatum social

ai-a-pessoa-pede-sinceridade-voce-fala-294x300Eu confesso que sou uma pessoa muito a leste do paraíso, das 11h diárias que dedico ao meu sonho, mais aquelas que me obrigo a ter, seja por lazer, prazer ou porque tem mesmo que ser, mais as obrigatórias que me permitem manter em pé, como dormir e comer, pouco tempo ou nenhum, tenho para ver televisão, seja ela de que estilo for.

Por isso muitas das vezes, quase todas as vezes confesso, dou por ela, de uma qualquer polémica de alguidar, já ela passou de moda, tento como é lógico manter-me minimamente informada do que se passa no mundo ao meu redor, um trabalho ao balcão, ao contrário do que se julga requer não só o saber coordenar as peças que vestimos, como somos muitas vezes padres, melhores amigas, confidentes, informadoras e policias… tem menos glamour do que aquilo que se pensa e muito mais do que aquilo que abrange os olhos treinados e os cérebros maldizentes que abundam por aí.

Mas mesmo para mim, adepta da audição selectiva é difícil de ignorar que ultimamente as maiores quezílias de faca e alguidar que tem abundado por aí tem como protagonista as crianças.

Antes que comece já as típicas conversas de ir ao cú como:

“Tu não tens filhos não podes falar?”, “Quem está mal que se mude?”, “Os tempos são diferentes”, “As crianças precisam de ser crianças”…

Deixem que vos diga desde de já que me estou a cagar para argumentos de merda que servem exclusivamente para aliviar a mente dos adultos… de adultos que nem adultos sabem ser dentro da sua posse de snobs conhecedores das lides familiares e das dificuldades imensas que lhes dá educar uma criança numa casa onde o máximo tempo que se têm é ordenar entre gritos, ou que não falem, ou que se despachem para ir para escola… que depois suspiram aliviados já que durante as horas que os entregam mal-amanhados, mal preparados e mal-amados aos cuidados de outros adultos com vocação zero na profissão que exercem, porque na realidade queriam ser escultores, arqueólogos, biólogos ou outra qualquer profissão que sabiam a partida não iriam ter saída mas que hoje em dia quem não tem canudo não é ninguém e não vai um “senhor doutor” de beira de estrada ter um outro trabalho indigno para a sua qualidade superior, que só existe na sua cabeça pequena e mesquinha.

Eu lembro-me já de no meu tempo de miúda, em que trabalha e muito na escola, que para além de ter aulas de manha e a tarde, tarde que consistia em sair as 18h das aulas e não as 13h (tardíssimo para as crianças hoje em dia coitadas, que nem tempo têm para ser crianças), ainda tinha de enfiar literalmente os cornos nos livros até as 20h, porque tinha exames, e testes surpresa e fichas que contavam para a nota e admirem-se os surpreendidos era cotada pelo aspecto do meu caderno, pela forma como respondia aos professores, pela maneira como me apresentava na escola… como me apresentava para trabalhar…porque queiram ou não os “senhores superiores de cocó que só porque procriaram e pariram uma criança se acham superiores aos demais” não para ir desfilar no Carnaval… sim porque essa é outra, os senhores papás ficam ofendidos com a QUANTIDADE DE TRABALHOS AS CRIANÇAS LEVAM PARA CASA PARA APRENDER A SER ALGUÉM NA PUTA DA VIDA, mas não se ofendem em ser obrigados a mascarar os infantes da maneira que o professor… quem lhe dá aulas… o coiso… os obriga… e ainda vêm com ar de superiores quando lhes expomos isso com a típica frase de ir ao cú aos camelos, vocês não sabem porque não são pais… guess what!

EU SOU PATROCINADA PELA DUREX, VÃO APANHAR NO CÚ.

E depois da hipocrisia de pais que deviam ter plastificado o “mangalho” antes de serem país e que se esqueceram do que era serem filhos no nosso tempo de escola, onde não havia televisão, onde se brincava a horas decentes e se estudava porque era esse o nosso trabalho… e que o nosso divertimento… a nossa forma de estarmos distraídos era com o focinho enfiado num livro sentados e calados e que pedíamos com licença para falar, para sair da mesa (ai de mim se levantasse o fiofo da mesa antes dos meus pais terem acabado de comer), agora vêm doutorados da Kremlin com os cornos atulhados de liamba ensinar crianças a não ser crianças, para se tornarem adolescentes de merda e em consequência disso adultos que não valem a ponta de um chavo furado… tenham a puta da paciência e fechem a matraca.

Como se não bastasse temos agora as virgens ofendidas (que se ficassem virgens poupavam de facto uma data de chatices ao comum dos mortais é um facto), dizerem que são contra os restaurantes que proíbem a entradas dos pequenos monstrinhos, desculpem crianças, que vocês andam a deseducar… porque as crianças não podem ser comparados aos animais… a sério? O meu periquito é mais bem-educado que as vossas crianças quanto mais o meu cão… ele é mais educados que vocês que falam ao “auricular” na rua a altos berros… como se eu quisesse saber que o vosso exame a próstata revelou aquilo que toda a gente sabe… que a gaita é pequena.

Por isso sou a favor de restaurantes, dos restaurantes criança-free, o que não falta são opções de escolha onde podem ir com os vossos rebentos… e vão por amor da santa vão sempre… nunca tirem um tempo para vocês, assim é garantido que não procriam mais e é um alivio para a malta que não sabe um boi das maravilhas da maternidade sim?

Já agora deixo aqui o lobbie… já que estão a pensar em restaurantes e hotéis crianças-free, não podem estender isso as praias também? É que esta a chegar o Verão e a ultima coisa que me apetece é levar com os gritos e as bolas e areia e os olhares de boi babado dos paizinhos das crianças para mim, que não tenho culpa nenhuma da TÂO BOA EDUCAÇÂO QUE TEM.

Namasté _()_

 

Servet in statera

meditacao

Assim como os pés sustentam o corpo, uma mente sã sustenta a alma.

Roberth Trindade

Tenho um problema grave com as dietas, não que eu ache que o corpo humano não precise de regras, sou e sempre serei adepta de mente sã, corpo são. O que eu não tenho paciência é para regras… regras impostas que nos equivalem a todos por igual. Posto isto acho que na realidade o que me irrita solenemente são as nutricionistas e as vendedoras de produtos milagre…sejam eles quais forem.

Eu tento fazer uma boa acção por dia, penso que é isso que faz de nós seres humanos, a capacidade de ajudar, dentro das nossas possibilidades os outros…existe obviamente uma distancia entre ajudar e abusarem e eu sei bem onde acaba uma e começa a outra, mas tendo, erro meu, fingir muitas das vezes que não distingo a diferença.

Posto isto e juntando a isso a minha aversão a vendedores da banha da cobra, uma das minhas colegas de centro pediu-me se ia fazer uma pesagem já que tem de apresentar dados percentuais ao patrão e não os tinha. Eu aceitei ciente que ia correr mal… mas acreditei na minha ingenuidade que estando a fazer-lhe um favor ela iria no mínimo ter noção do ridículo e não me tentar incutir o programa milagre de emagrecimento 500.

Posto isto lá fui eu, pesei… numa maquina que tanto serve para mim como para qualquer outra pessoa…onde colocou a minha altura e a minha idade e calculou os meus dados corporais… logo no inicio correu mal já que a maquina baralhou tudo de uma forma brutal… e compreensível que assim seja já que a criatura que se colocou em cima dela embora do sexo feminino é como disse a senhora, atípica ao mesmo sexo… logo para começar a minha massa muscular ascende os 65% do meu corpo… se juntarmos a isso os meus 1m75 a maquina assumiu que se enganaram e colocaram o sexo errado… só por aí os cálculos foram todos pro galheiro.

Juntem a isso o facto de eu levar com a lenga lenga toda… pequeno almoço 2000 cal… o exercício físico é só 20% do importante na manutenção do corpo… o leite é necessário pro ser humano… as proteínas tem de ser X… os hidratos Y… o @ralho a quatro… não fosse tão preocupante seria irónico.

Porque por um lado eu até tenho, modéstia a parte conhecimentos para saber até que ponto disparatado aquilo é mas e quem não tiver? Até que ponto as doenças que florescem por ai sem se saber porque, não vem pela incredulidade de uns em relação ao oportunismo de outros. Para terem uma ideia esta senhora era cabeleireira…nada contra se eu quiser saber a saúde do meu cabelo mas nem pensar quando é a saúde dos meus órgãos que estão em questão.

Vamos tentar esclarecer uma coisa, eu não tenho nada contra nutricionistas, mas o corpo humano difere de ser para ser… um paracetamol até te pode curar a cabeça mas a mim não aquece nem arrefece… se não podes tomar os mesmo medicamentos que eu também não podes fazer a mesma dieta que eu porque pura e simplesmente o nosso organismo é único na sua originalidade… não te podem dizer que não podes comer pão ou que tens de tomar um pequeno almoço de 2000 cal sem te fazerem exames antes… físicos, psicológicos… tem de estudar a tua forma de ser, o teu dia a dia. E antes que se ponham com ideias o exercício físico é necessário ao nosso bem estar… sem percentagens como em tudo…tudo é necessário com conta peso e medida… mas se queres saber? Existe algo que não precisamos, a proteína animal…porque? Porque somos herbívoros… somos desenhados anatómicamente para seremos herbívoros…dos nossos dentes ao nosso intestino mas isso nem foi mencionado… já o leite… esse sim faz falta… se eu beber leite é como se comer um bife… mas isso são só coisas da minha cabeça! Surreal e assustador.

Informem-se, pesquisem, analisem e experimentem elas não vos vão dizer nada que não saibam e duvidem de tudo e de todos menos daqueles que vos pedem analises ao sangue ou melhor ainda ao ADN.

Acima de tudo sejam saudáveis e comedidos e aprendam que embora nem todos nós possamos ter as medidas perfeitas, os abdominais perfeitos… as curvas ideais, todos somos únicos porque felizmente todos somos diferentes.

Namasté _()_

Modas de hoje em dia

maxresdefault

Normal is an illusion. What is normal for the spider is chaos for the fly.

Morticia Addams

Não gosto de datas, de festejar eventos impostos só porque sim…nunca gostei. Aliás os eventos impostos tendem a deixar me apenas e só nauseada. Tenho a sorte de ter na minha vida um “gajo” que sabe e aceita como sou, penso que só por aí já me posso considerar sortuda.

Também não sou uma namorada entusiasta, adepta de muitas manifestações de carinho… de muitos “amo-te” só porque sim… acho que ai ele já não entende tão bem mas a vida faz de nós o que somos e faz parte de crescermos, aceitar os outros como eles são.

Mas a verdade é que por norma e em casos esporádicos, acabamos por não remar contra a maré e vamos também nós comemorar certas datas… ele fica feliz…eu sempre tenho material para escrita caustica… no fim acabamos sempre os dois por rir à gargalhada o que por si só vale a pena.

Ontem foi um desses dias… é moda comemorar o dia dos namorados… é moda fazer o mesmo num restaurante de sushi, desde de que obviamente o mesmo tenha sempre batatas fritas, ou pelo menos tenha comida chinesa, que se possa comer com faca e garfo e um ar de superior enfado enquanto olham para os empregados de mesa e comentários juncosos sempre que se tentam fazer entender da melhor maneira possível.

Também é moda julgar os outros pela aparência… o livro pela capa… quanto mais brilhante melhor , mesmo que o interior seja fútil de estória… cheio de eufemismos bacocos arrebatados pelo tão na moda…gerúndio.

Espelhos… acho que devia ser moda a oferta de espelhos hoje em dia, para que nos possamos observar neles antes de sair para a rua com a nossa mala da Gucci comprada no vão das escadas… envoltas nos perfumes de marca branca e na maquilhagem mal amanhada que colocamos pela manha só para esconder o ar de frete que fazemos todo o dia.

Vi isso ontem e revoltou-me profundamente… ainda se continua a julgar os outros pelo que achamos certo ou errado, pelo nosso padrão do que esta correcto…

Na mesa ao lado da nossa estava um desses casais tipicamente correctos… ela fez-lhe o favor de ir ao sushi e mal tocou na comida… ele fez o papel de amantissimo namorado… palavras carinhosas…comida na boca… eu só conseguia pensar que alguém naquela noite ia ter de chamar a “irmã da canhota”… pobre coitado só dizia…”mas tu disseste que podia ser onde eu quisesse”… mais um que ainda não aprendeu que quando nós mulheres dizemos isso significa obviamente o contrário… aqui o que me revoltou foi o olhar que a “senhora” dirigiu ao casal que entrou de seguida… ela betinha da linha… ele tinha no corpo, pelo menos nas partes que vi, decido usar o que lhe pertence como tela humana… como se ela, a senhora, tivesse moral para o fazer… do lado da frente as famosas fotos a comida… intocada porque na realidade o que engoliam a grandes garfadas era o arroz acompanhado dos panados de frango… do lado oposto uma mesa de família… na realidade a única coisa que foram ver foi o Benfica que jogava nessa noite… jogo que um certo canal de televisão fez questão de reportar desta maneira:

“pedimos desculpas as mulheres e namoradas mas o dia dos namorados de 2017 vai ser adiado porque joga o Benfica”

Porque hoje em dia é isso que acontece e é por isso que o mundo está como está…porque o amor pode ser adiado…

Todas procuram um Grey que apenas é desejado porque é rico…fosse pobre e estávamos a assistir a um triller policial. Na realidade todos procuram o mesmo… enquadrar …infelizmente procuram no local e da maneira errada.

Para nós os dois foi mais uma noite como todas as outras… de conversas parvas e gargalhadas e de saber que ali no meio de tanta gente havia dois casais que faziam sentido… nós e a tela humana com a sua betinha loira que tão bem ficavam juntos.

Os restantes… os restantes iriam rumar a casa mais uma vez…provavelmente fariam amor enquanto fingiam aquilo que não sentiam, com quem não queriam apenas porque é moda festejar certas datas… como sei?

Porque aprendi a grandes penas que nem sempre temos o que queremos e mais que isso aprendi a ler as entrelinhas… aquelas que fingimos não ver apenas porque assim é mais fácil viver.

Namasté _()_

I miei pensieri sulla vita

transferir

Se pudéssemos ver o milagre duma simples flor, toda a nossa vida mudaria.

Buda

Um dia destes assisti a uma cena que me fez ponderar novamente no sentido da evolução (ler desenvolução) humana.

É recorrente hoje em dia assistir cada vez mais a “pais”, com cada vez menos paciência para as crianças. Sim, verdade que as crianças conseguem ser um autêntico “pain in the ass“, eu sou das primeiras a admitir isso, mas pelo menos não estou na maioria hipócrita, que repete tal qual papagaio bem ensinado, que é um dever deixar descendência.

Cada vez faz menos sentido isso porque cada vez mais o sentido de paternidade da nossa espécie esta menos apurado. Porquê? Porque perdemos a necessidade e o instinto de sobrevivência…somos uma espécie atípica…um mutante na evolução…tanto se fez para evoluir… Tanto se inventou…se criou…se alterou que perdemos o mais importante…a nossa essência.

Eu sei que sou descrente em tudo o que diz respeito a nossa espécie, cínica em relação a supostas melhorias… Onde uns vislumbram evolução, eu vejo aberrações.
Sejamos sinceros, num mundo onde é aconselhado as mulheres congelar os óvulos para serem mães quando lhes der jeito não pudemos, ou pelo menos eu não posso, deixar de questionar onde foi que perdemos a noção de ser vivo e assumimos o lugar de autónomos.

Evoluímos na medicina para vivermos mais anos, independentemente da qualidade de vida que adquirimos nesse tempo extra que nos impõem, para depois abandonarmos os velhos nas camas dos hospitais…nos lares que nunca visitamos…na casa de família de onde desertamos… Criamos condições para sermos pais cada dia mais tarde para depois não termos a paciência suficiente para deixarmos as nossas crianças serem crianças…esgotamos recursos para depois os criarmos artificialmente e tudo porque se perdeu não só o instinto de sobrevivência mas também a nossa identidade.

Alguém do alto da sua autoridade, dada não se sabe bem por quem, decidiu que devemos TODOS sair de casa as sete da manha engravatados ou maquiados para nos metermos ordenadamente numa fila rumo a um trabalho que tantas vezes abominamos e ficar la, 8 horas do nosso dia, a conviver com quem não queremos para regressar da mesma forma ordeira e repetir o mesmo processo durante pelo menos 60 anos, com direito a intervalos certo, mas também eles impostos…porque temos de ser iguais, segundo as leis de não sei quem…e ai de quem fugir a isso… Será marginalizado, ridicularizado, ignorado…a não ser que pertença a classe dos deuses…os artistas… Engraçado não é? A capacidade que se tem de endeusar uns e desprezar outros… a capacidade que temos de lutar por tudo menos por aquilo que devemos… impõem-nos ideias e formas de ver a vida e aceitamos sem barafustar para depois nos arrependermos de tudo e nos menosprezarmos em tudo.

Não arriscamos em nada… não abandonamos o nosso lugar de conforto por medo de sermos apontados na rua como excêntricos e depois vivemos uma vida que não queremos e morremos… deixando no lugar de um legado… um vazio…

Namasté _()_

Sobre o direito de escolha

euthanasia-should-be-illegal-because-it-is-unnecessary-as-there-are-many-better-alternatives

Existem temas polémicos que por norma evito falar… alguns porque sei que vou inevitavelmente entrar em confronto com as pessoas, e confesso-me cansada de o ter de fazer, outros porque são tão pessoais que não temos direito de o fazer…

Sei que hoje no canal 1 vai ser retratado um desses temas… sei que muitos vão ver desejosos dos confrontos que este típico tema nos leva, eu confesso que não o vou fazer, tenho a minha opinião bem definida sobre o caso. Sou a favor do direito de escolha! Mas sou a favor desse direito em tudo… na vontade de continuar uma caminhada… qualquer tipo de caminhada!

Se consigo compreender não! Se aceito sim!

Tive a um tempo atrás uma conversa com um sacerdote que me disse ser não só contra natura como contra Deus! Argumentei que se assim fosse não nos tinha sido dado o livre arbítrio… o que não suporto no meio dos defensores pró-vida… sejam eles anti aborto, ou anti eutanásia é a hipocrisia que os acompanha… é isso que me afecta os nervos… a hipocrisia!

E já nem sequer vou aqui falar dos defensores do direito à vida dos fetos…. que preferem que nasçam sem ser amados, largados ao abandono de uma instituição… recriminados pela sociedade como marginais por serem órfãos não só de seres que não mereciam a capacidade de reprodução mas também da hipocrisia do parecer bem na sociedade. Já para não falar nos “senhores de bem”, que são super contra mas que levam as filhas adolescentes, as amantes conscientes ou as empregadas obedientes até Badajoz para tratar do “assunto inconveniente”

Também não vou falar dos que são contra a eutanásia, religiosos de trazer por casa que porque dão o dizimo todos os domingos, se acham no direito de criticar o vizinho sem terem a consciência que estão a praticar  exactamente aquilo que ELE condena… não vou comentar o Juramento de Hipócrates, onde atrás dele tantos médicos se escondem na perspectiva de poder prolongar aquilo que passou de vida a sofrimento… e um estado zombie de dor e tortura…

Vou apenas dizer que não sou hipócrita ao ponto de achar que temos o direito de esterilizar os animais para evitar uma sobre população, de seres sofredores de fome, maus tratos e marginalização e não o vimos na direcção sobre o ser humano, sobre exactamente o mesmo… Não! Não sou hipócrita por saber na minha alma, que por mais que doa se o meu menino de 16 anos deixar de ter uma vida condigna, vou optar por o libertar da dor ,e pensar que não o faria a quem me deu a vida, a capacidade de discernimento e a capacidade de amar!

Porque para mim este direito de escolha é o maior acto de amor que pudemos facultar a quem nos pede… saber que iremos finalmente dar lhe aquilo que nunca nos devia ser retirado… paz!

Mesmo que o preço a pagar seja a dor de perder quem amamos!

Namasté _()_

loudness

magazine

Pseudo

Para o que der e vier!

O estranho mundo de Dom

...um mundo igual a tantos outros ... ou não !

Divas em Apuros

Um espaço de convívio para verdadeiras Divas.